segunda-feira, 11 de abril de 2011

O que é ser cristão (segundo a Bíblia)?

Antes de buscarmos esta resposta, reflita o seguinte: Para classificar um homem como "judeu" parece ser aparentemente muito fácil, pois todos eles parecem ter uma cultura característica (língua, vestes, hábitos, festas e feriados etc). Porém, o termo "judeu" que significa "descendente de Israel", é mais amplo, segundo a Bíblia:

"Porque não é judeu o que o é exteriormente, nem é circuncisão a que o é exteriormente na carne. Mas é judeu o que o é no interior, e circuncisão a que é do coração, no espírito, não na letra; cujo louvor não provém dos homens, mas de Deus." (Romanos 2:28,29)
Vale a pena ler os capítulos 2 e 3 da carta de Paulo aos Romanos para entender melhor o contexto deste texto e onde o apóstolo quer chegar...

Da mesma forma que as pessoas classificam um judeu exteriormente, elas buscam classificar os "cristãos" (e usam este critério para si mesmas ao preencher formulários). Hoje, há um pensamento comum que caracteriza uma pessoa como cristã se ela:

  • frequenta um templo de alguma denominação: católica, evangélica, protestante* etc...
  • ou foi batizada em alguma das denominações citadas acima.
Será que é isto que torna uma pessoa cristã? Segundo a Bíblia, esta classificação é errada. Pertencer a uma religião não faz da pessoa um cristão (seguidor de Cristo). O termo "cristão" foi usado, no início, para identificar os seguidores de Cristo de maneira pejorativa, pois significava "pequeno Cristo" (Atos 11:26). De fato, Cristo conquistou muitas pessoas que buscavam seguir os seus passos logo no primeiro século. Estes primeiros cristãos tiveram algo que nós não temos hoje: a presença física do Senhor (em carne). Muitos deles puderam ouvir os ensinamentos de Jesus pessoalmente e aprenderam observando o próprio Senhor agindo.

"Ora, antes da festa da páscoa, sabendo Jesus que já era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, como havia amado os seus, que estavam no mundo, amou-os até o fim." (João 13:1)
Não existem palavras para definir este amor. Alguns chamam isto de paixão, a "paixão de Cristo". Mas, a Bíblia define como Amor. Leia o capítulo 13 de 1 Coríntios e lembre-se que este texto fala do Amor de Deus... De fato, Jesus nos amou até o fim. Ele ensinou bem o que é ser um cristão:

"Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis. Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros." (João 13:34,35)
"E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me." (Lucas 9:23)
ATUALIZAÇÃO (11-05-2015):
Seguir a Cristo, de fato, é amar os outros, e amar a Deus acima de todas as coisas. Este amor a Deus exige que se negue, assim como o amor aos outros também exige isto. Só conseguiremos amar um pecador, quando nos vemos como pecador, e decidimos perdoar os pecados do outro para amá-lo. Se perdoamos os pecados dos outros, Deus também perdoará os nossos (Mateus 6:14,15). É preciso tomar nossa cruz a cada dia, negarmos a nós mesmos.

Meu desejo é que neste ano, aprendamos que não seremos chamados de cristãos por Deus por ter sido batizado na igreja X ou Y, mas por seguir o que o próprio Deus nos indicou na sua Palavra, ainda que o mundo nos chame de loucos ou queiram nossas cabeças numa bandeja de prata. É preciso confiar e ser fiel a Cristo. Desejo que eu e você nos lembremos disto e que amemos uns aos outros até o fim como Ele nos amou.
  1. "Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.
  2. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.
  3. E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
  4. O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.
  5. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;
  6. Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;
  7. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
  8. O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;
  9. Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos;
  10. Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.
  11. Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
  12. Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.
  13. Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor." (Capítulo 13 de 1 Coríntios)

Nenhum comentário: